Perfil do Bacharel

A Matemática tem, historicamente, justificado sua importância como ciência fundamental pelas aplicações a vários campos do conhecimento humano como a Física, a Astronomia, as Engenharias e, mais recentemente às Ciências Econômicas, Biológicas, Médicas, Humanas e Sociais.

Nos dias atuais, as aplicações se dão através da formulação e interpretação de problemas por meio de modelos matemáticos cada vez mais complexos, cujas soluções têm sido viabilizadas pela utilização do computador como ferramenta de trabalho científico. No entanto, esta abordagem introduz diversos aspectos novos, inerentes da abordagem computacional, a serem considerados no desenvolvimento de algoritmos eficientes e na construção de métodos numéricos na busca de soluções aproximadas de tais modelos e em sua validação.

O Curso de Matemática Computacional busca adaptar-se a este novo quadro que tem mudado tanto o estado da arte, quanto o estado da prática das aplicações da Matemática. Por conta disto, o Curso de Matemática Computacional, deve ter um programa flexível de forma a qualificar os seus graduados para utilização da Matemática na solução de problemas práticos, além de desenvolver suas aptidões para a pesquisa científica e para o magistério superior.

Neste contexto o curso deve garantir que seus egressos tenham um perfil nitidamente diferenciado daquele de qualquer outro profissional de áreas afins. Este perfil se obtém a partir da construção de uma sólida formação teórico-conceitual crítica, bem como de uma sólida formação prática de modelagem matemática e computacional. Estas duas vertentes são alinhadas por meio de uma práxis científico-pedagógica que privilegia uma abordagem integrada e interdisciplinar dos alunos. Espera-se, com isto, que ao final do Curso o aluno egresso do Programa de Graduação em Matemática Computacional tenha:

  • sólidos conhecimentos em Matemática, dominando tanto seus aspectos conceituais como histórico e epistemológico fundamentais, com competência para compreender os problemas propostos pelo mundo real com formação suficiente para modelar e propor soluções inovadoras em muitos desses problemas;
  • uma formação interdisciplinar que lhes facilite o diálogo e o trabalho em equipes com formação multidisciplinar nas diversas áreas do conhecimento;
  • compreensão das diversas acepções da palavra modelo; saiba reconhecer e classificar qualquer conotação desta palavra na linguagem científica e tecnológica, assim como tenha meios para estabelecer analogias destas conotações com outras conotações estudadas, o que lhe permitirá, no âmbito profissional, situar-se corretamente diante de qualquer demanda por trabalhos de modelagem;
  • conhecimento dos vários tipos possíveis de modelos matemáticos e computacionais, do campo de aplicação de cada um deles e as suas vantagens e limitações relativas; e ainda, que saiba enunciar similaridades e diferenças entre estes tipos de modelos;
  • capacidade de escolher as estruturas matemáticas e computacionais pertinentes a cada trabalho de modelagem e, dentre estas, a mais adequada ao objetivo procurado;
  • conhecimento das fases usuais dos trabalhos de modelagem e das principais técnicas existentes e que saiba escolher as mais adequadas a uma determinada situação;
  • grande habilidade para construir e explorar modelos e domínio de técnicas de desenvolvimento matemático, técnicas de implementação computacional, técnicas de validação, técnicas de simulação e técnicas de exploração de modelos;
  • desenvolvido uma sólida formação técnico-científica que o qualifique para a realização de pesquisa científica e/ou tecnológica na área de Modelagem Matemática e Computacional;
  • sólida formação prática de Modelagem Matemática e Computacional que o habilite ao exercício profissional nos setores produtivo e de serviços.